Seguir por Email

Pesquisar este blog

Você é o visitante número:

NEOBLOGGER BlogDesign. Tecnologia do Blogger.
sexta-feira, 19 de junho de 2009

O Exercício da Fé Cristã (Hc.3:17-19)


Programa O Caminho da Vida 28/04/09

Tema: Fé Título: “O Exercício da Fé Cristã”

Texto Bíblico de:
“Habacuque 3:17-19”

17- Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, 18- todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação. 19- O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente. Ao mestre de canto. Para instrumentos de cordas.


INTRODUÇÃO:


Todos nós temos fé. Somo seres crédulos que tem uma necessidade humana de crer em alguma coisa. Mesmo os que não crêem em Deus, tem sua fé em algo: no ‘Big-Bang’, na evolução, na ciência...
E a fé cristã, como é? Em que se baseia? Onde está fundamentada?
A grande verdade sobre a fé é que não importa a intensidade da mesma, mas onde ela está focada. Não adianta crer muito em uma motivação errada, não adianta depositar toda uma vida, uma história de fé em um barco furado.
Não adianta ter uma fé enorme em uma mentira; mais vale ter uma fé do tamanho de um grão de mostarda em Jesus Cristo. (Mt.17:20)
Afinal, a fé cristã é um grande exercício, tanto de intensidade como de pontaria. É preciso crer, e crer de todo o coração, somente em uma realidade: Cristo é o nosso Senhor e Salvador.

Transição: Neste exercício da fé cristã quero convidar aos irmãos a fazermos um passeio ao livro do profeta Habacuque para compartilharmos sobre algumas características que devemos desenvolver no Exercício da Fé Cristã:


1) Crer independente das circunstâncias: (V.17: Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado...)

Hoje em dia vivemos um tempo de religião de mercado. Pouco se fala em humilhar-se, clamar, aguardar o tempo de Deus... A moda do momento é rejeitar, decretar, tomar posse, é o tempo do tudo posso...
Mas será que isso é uma verdadeira expressão da fé cristã? E se quando eu rejeitar, Deus não acatar o rejeite? E se quando eu decretar, Deus não se render ao meu decreto? E se quando eu tomar posse, Deus resolver não me dar? Como fica?
A fé tem que estar pautada no invisível. É preciso crê não apenas nos milagres de Deus, mas, sobretudo no Deus de milagres.
Vejamos o caso de Habacuque, profeta em Judá, no tempo do rei Jeoaquim, filho de Josias. O povo estava vivendo em degradação moral, e Deus estava usando os caldeus para castigar o povo.
Imagine você nesta situação, sendo oprimido pelos seus inimigos mais vorazes, e, ainda por cima com a bênção de Deus! Habacuque, no entanto, confiava em Deus (Hc.1:6-7).
Fé é isso, é crer quando as coisas estão de mal a pior. É ficar firme e inabalável mesmo quando o mundo cai ao nosso redor.
Fé é crer nas palavras do salmista: “... caiam mil ao teu lado e dez mil à tua direita, tu, porém, não serás abalado”. (Sl.91:7) e ficar de pé diante dos desafios.
Quantos crentes de hoje em dia têm se desviado do verdadeiro sentido da fé? Quantos têm sido guiados por vistas, pelas circunstâncias; quantos têm se abatido no dia mal, outros ainda, demonizam a fragilidade humana e dão um poder inimaginável ao diabo.
A verdadeira fé não vem por decreto ou por palavras, mas vem do relacionamento, da convicção que temos na soberania absoluta de Deus sobre todas as coisas.
Fé é basear a vida na Palavra; é caminhar para um clamor infindável na presença de Deus (“Tenho ouvido, ó SENHOR, as tuas declarações, e me sinto alarmado; aviva a tua obra, ó SENHOR, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia.” – Hc.3:2).
Fé é saber que o Senhor supre todas as nossas necessidades e que Ele sabe o que precisamos, como precisamos e quando precisamos. Isto é fé.


2) Alegrar-se em Deus: (V.18: ...todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.)

Não há fé genuína se não houver louvor. É incompatível uma pessoa dizer que tem fé em Deus e não louvar o alvo de sua fé.
Habacuque mostra que a alegria deve fazer parte da vida do cristão seja em qual circunstância for.
Mesmo na dor, na tristeza, na luta. Alegria em todo tempo, perene.
O apóstolo Paulo, mesmo estando aprisionado ao escrever aos Filipenses diz: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez vos digo: Alegrai-vos”. (Fp.4:4)
Já dizia com toda propriedade Neemias: “A alegria do Senhor é a vossa força”. (Ne.8:10)
Diante das maiores dificuldades da vida devemos saber que Deus habita no seu Santo Templo (Hc.2:20: O SENHOR, porém, está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra.)
Ao referir-se ao templo, Habacuque não pensou em Igreja, ou em altares, mas o profeta refere-se ao Trono de Eternidade do qual Deus governa o universo.
Quando nos alegramos n’Ele, a nossa fé é fortalecida. Quando entoamos louvores com o nosso coração, somos revigorados para a luta diária.
Independente das circunstâncias, nossa fé deve ser sempre alegre, o nosso semblante deve sempre demonstrar júbilo, mesmo na tribulação.
Habacuque disse que ainda que tudo esteja mal, ele se alegrava no Senhor, de quem vem a Salvação.
A alegria na vida do crente é uma das marcas de uma fé genuína e crescente.


3) Depender da ação divina: (V.19: O SENHOR Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente. Ao mestre de canto. Para instrumentos de cordas.)

Habacuque estava com a sua fé fundamentada, arraigada, aferrada, enraizada na Santa e Eterna Palavra de Deus. Ele sabia que a Glória do Senhor encherá toda a terra (Hc.2:14).
Ele sabia que Deus faz seus servos andarem por lugares altos: acima dos problemas, das tribulações, do pecado, das tentações, das dores, perseguições, do mundo e das desilusões. (2Sm.22:34; Sl.18:33; Hc.3:19)
E isso não significa que os crentes não passam por vales de tribulação, mas que o Senhor sempre os fortalece mesmo no meio dos desertos mais áridos.
Habacuque, diante das dificuldades que enfrentava, clamou ao Senhor e esperou n’Ele. O profeta dependia totalmente da ação do Senhor.
Deus sempre nos ouve a oração (Is.59:1), Ele sempre manda resposta às nossas petições (Hc.2:2-5).
Tem muito crente vacilante por não conhecer o conteúdo das promessas Bíblicas.
Tem gente que não crê que Deus venha agir hoje, por não saber como Ele agiu no passado e como foi esta ação. É preciso estar firme nas promessas.
Muito mais do que já temos conhecimento da ação de Deus em nós e por nós é o que ainda nos aguarda na eternidade (1Co.2:9: ...mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.).
As promessas eternas da Palavra de Deus vão se cumprir, todas, em nossas vidas. “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.” (Mc.13:31), diz o Senhor do s exércitos.
Você tem crido nas promessas de Deus para a sua vida? Para a sua casa? Você tem crido no Jeová Jiré? No provedor de todas as coisas?
São as eternas promessas de Deus que devem inundar o nosso coração e solidificar a nossa vida com fé.
Quando dependemos do Senhor e fundamentamos nossa fé nas promessas de Deus, andamos altaneiramente, por sobre o mar da vida.
Sabemos que quem está no controle de tudo é o Criador do Universo, o mesmo que pintou o mundo com suas mãos.


CONCLUSÃO:


Meus amados, temos visto que o exercício da fé cristã é algo que traz crescimento espiritual para nossas vidas.
Que possamos nós, crer, independente das circunstâncias, alegrarmo-nos no Senhor, nosso Deus; e crer nas promessas do Senhor para nós.
Que você também seja levado a andar por lugares altos.


Em Cristo Jesus. A quem seja toda a Glória, Honra e Louvor por toda a eternidade. Amém.


Rev. Alessandro Capelari.
http://reverendoalessandro.blogspot.com
Ocorreu um erro neste gadget

CONHEÇA A PL 122.

NÃO À PL 122

Seguidores